19
fev

Com o aumento da população de idosos em nosso país, a prevalência de diabetes vem aumentando, o que nos indica que, cada vez mais teremos idosos diabéticos procurando tratamento com médicos endocrinologistas.

Vale ressaltar que, pessoas com mais de 65 anos, acometidas por diabetes não devem ter o mesmo tratamento que as pessoas mais jovens. Você sabe porquê?
Com o avançar da idade, os riscos das complicações advindas da diabetes são cada vez maiores. Complicações cardíacas e vasculares são dois dos problemas que se derivam da diabetes descontrolada.

O idoso diabético, quando comparado ao não diabético, apresenta mais necessidades de ser polimedicado, apresentando perdas funcionais mais significativas, como: dificuldades de locomoção, problemas digestivos, perda de visão, quedas e fraturas, problemas no trato urinário e dores crônicas, além de depressão.
Evitar as quedas de glicose, ou seja, a hipoglicemia, as quedas de pressão conhecidas como hipotensão, além de estar sempre atendo aos problemas de visão e problemas cognitivos que são decorrentes da diabetes.

Muitas vezes, em pacientes idosos, as hipoglicemias, são confundidas com doenças neurológicas, como demências e isquemias. Tonturas, fraquezas, delírios e confusões mentais são sintomas de hipoglicemia em idosos. Você sabia disso? Idosos que fazem usos de sulfonilureias ou que usam insulinas são mais propensos.

O que é muito comum e bastante positivo, é orientar o idoso a modificar seu estilo de vida. Dar tchau ao sedentarismo é indispensável! Regrar a alimentação, juntamente com um profissional da área é, sem dúvida, um dos melhores ganhos para os idosos acometidos por diabetes. Muitos estudos já indicam que, idosos que mudam seu estilo de vida tendem a ter mais vantagens no tratamento não medicamentoso, ganhando em qualidade de vida.

Quando apresentar algum sintoma incomum, é indicado checar não somente a glicose, mas também a pressão arterial.

Deixamos, abaixo, alguns cuidados fundamentais para o manejo do idoso com diabetes:
1. Avaliação oftalmológica regular: por ser uma doença que aumenta o risco de perda da visão, afetando a retina, as visitas ao oftalmologista devem ser constantes.
2. Avaliação da função renal: estar em dia com as consultas com o nefrologista, fazem parte do tratamento de pessoas acometidas por diabetes. Preservar a função renal é, sem dúvida, essencial.
3. Estar sempre de olho nos seus pés! Muitos idosos se esquecem ou não conseguem alcançar seus pés. Solicite auxílio do familiar ou do cuidador para que sejam sempre verificados e, se notar alguma ferida ou má circulação o médico dever ser contatado com brevidade.

Por ser uma doença altamente complicada no decorrer do avanço da idade, o portador de diabetes deve procurar fazer seu tratamento com o endocrinologista, uma vez que este é o profissional mais capacitado para realizar seu tratamento.

Os parceiros da LifeStars Cuidadores possuem treinamento para lidar com pacientes acometidos por diabetes, sabendo realizar o teste de glicemia e todo o registro necessário, além da aplicação de insulina, caso seja prescrito pelo médico. Ter um cuidador especializado faz toda a diferença no tratamento com o idoso. Por este motivo, não deixe de entrar em contato com nossa empresa para conhecer nossos serviços.

Nossos parceiros da LifeStars Cuidadores estão sempre em constate estudo e aperfeiçoamento para compreender a demanda dessa nova geração de idosos, possibilitando um serviço que agregue mais qualidade de vida a todos.

A LifeStars Cuidadores é uma empresa de prestação de serviços de cuidadores em São Paulo. Oferecemos uma contratação segura por conta do nosso expertise em hotelaria e rigoroso processo de seleção de 7 etapas, além de uma grande variedade de serviços para seu familiar, incluindo Concierge para Idosos, estimulação da memória, reabilitação pós cirúrgica, cuidados pessoais, companhia, assistência com mobilidade, acompanhamento para atividades externas, ajuda com a medicação, preparo de refeições, ajuda para banho e vestimentas e assistência 24h.