24
nov

ETARISMO

A palavra não é feia, mas nomeia um dos mais vergonhosos preconceitos!

O desrespeito para com o idoso se manifesta de várias formas, mas é no transporte público que isso fica mais aparente.

Verdade seja dita, é comum ouvir estrangeiros elogiando o comportamento de brasileiros no transporte público.
Quem já esteve no exterior, sabe que não é comum as pessoas oferecerem lugar para idosos de modo tão espontâneo como fazemos aqui.
Nosso problema é mais estrutural:

– Ônibus sem equipamento de apoio.
– Escadas muito altas em relação às calçadas.
– Funcionários mal preparados ou insatisfeitos criando situações problemáticas.

Claro, temos inúmeros problemas em nosso país, mas a atenção ao idoso é fator civilizatório.
A criança que vê um adulto sendo gentil e atencioso, repetirá o gesto ao crescer.

RETROCESSO

Na contramão da história, grandes cidades como São Paulo e Belo Horizonte, retiraram benefícios no transporte público concedidos aos idosos havia décadas.

Descontos e isenções a idosos não são meros privilégios.
Além de ser um reconhecimento oficial aos serviços prestados pelo cidadão de mais idade, tais ações têm efeito positivo direto na autoestima de cada um dos indivíduos beneficiados, bem como dos que os rodeiam.

Campanhas educativas devem complementar essas ações, mas a participação do poder público é imprescindível.
Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – em 2019, a expectativa de vida média do brasileiro era de 76,6 anos.
Para que se tenha uma ideia da mudança de cenário, em 1940, essa mesma expectativa era de 45,5.
Dizer que a camada populacional de velhos cresceu, não descreve a situação corretamente.
O fato é que a população brasileira efetivamente envelheceu.
Isso é um bom sinal, mas deve ser encarado sob novos paradigmas de administração e gestão publicas.

MUDANÇA DE MENTALIDADE

Na prática, o preconceito contra idosos mostra mais do que desrespeito.
Parece que a sociedade ainda não entendeu que se faz necessária uma nova visão tanto do individual como do coletivo.
Conclui-se que o amadurecimento mental é mais lento e complexo que o envelhecimento do corpo.

Na LIFESTARS temos como norma a reciclagem constante de nossos protocolos, visando o aprimoramento e a excelência no cuidado com o IDOSO

LIFESTARS – NOSSA VIDA É CUIDAR!